Melona no Estado


Antes um produto voltado para a comunidade coreana, os sorvetes Melona agora saíram dos bairros em que predominam orientais e passaram a ser vendidos em diversas regiões da cidade de São Paulo e do Estado.
Produzido pela coreana Binggrae e importado para o Brasil, o picolé carro-chefe é o de sabor de melão ao leite, com 80 ml. O fabricante também exporta os Melonas de banana e de morango, além de gelados com outros nomes e sabores. Para o consumidor final, o Melona é vendido em média a R$ 3,50.
Em 2007, a M-Cross, uma das importadoras dos produtos, investiu em divulgação com o intuito de ampliar o mercado. "Os sorvetes já eram trazidos ao Brasil, mas não havia uma "febre", conta o diretor comercial e administrativo, Fernando Ki. "Queríamos mostrá-los para os brasileiros em geral."
A divulgação começou em festivais orientais, quando os sorvetes eram vendidos diretamente aos consumidores finais. Com isso, a distribuição se espalhou para pontos-de-venda em outras regiões da cidade, como a zona norte e a avenida Paulista. Os sorvetes já chegaram ao Vale do Paraíba e a alguns clientes esporádicos no resto do país.
Atualmente, de acordo com Ki, a importadora vende cerca de 90 mil picolés por mês, para um total de cem pontos-de-venda.
A aposta para o verão é aumentar as vendas dos sorvetes no litoral do Estado de São Paulo. "No período do Carnaval, queremos distribuir para 50 outros pontos-de-venda", conta Ki.
Para os comerciantes que queiram oferecer o produto em suas lojas, Ki avisa que os importadores irão enviar um representante para de avaliar o ponto-de-venda em potencial. "Ele deve ser mais diferenciado. Nossa idéia é pegar o nicho de mercado de sorvetes mais sofisticados."

http://www.brazilianfruit.org.br/clippings/detalhe_clippings.asp?tb_clipping_codigo=2363